Aimorés, MG tem 1 atitude empreendedora

Projeto de Sebastião Salgado torna cidade do interior de Minas Gerais referência em reflorestamento

Célebre pelos registros da natureza, fotógrafo famoso tem os olhos voltados para a recuperação da Mata Atlântica

Aimorés é uma cidadezinha do interior de Minas Gerais (MG), com pouco mais de 25.500 habitantes. Ela tem deixado o diminutivo para trás para se transformar em referência nacional em reflorestamento e recuperação ambiental. Como? Graças ao projeto Olhos D’Água, que já ajudou a recuperar nascentes em sete municípios banhados pelo Rio Doce, em MG e no Espírito Santo. Um detalhe importante: o projeto é de autoria do famoso fotógrafo Sebastião Salgado. Ele e sua esposa, Lélia, coordenam o Instituto Terra na antiga fazenda Bulcão.

leliasalgado01

Sebastião nasceu nessa fazenda e ficou assustado ao visitar pai, após 16 anos vivendo e trabalhando fora do Brasil. Onde antes tinham árvores, só se via pastos secos e uma nascente minguando pela fraqueza da natureza ao redor.

Lélia propôs a recuperação daquela terra, replantando várias espécies da Mata Atlântica. A ideia, aparentemente audaciosa, deu certo. O Instituto Terra conseguiu reconstituir 90% do ecossistema florestal da região. Foram mais de 1.500.000 mudas plantadas e outras 2 milhões de mudas produzidas no Instituto. O resultado? Nascentes voltando a brotar da terra como mágica (os chamados olhos d’água), espécies animais retornando a região e a certeza de que é possível reverter processos graves de devastação ambiental .

ANTES-DEPOIS-FAZENDA

Se deu certo na fazenda, poderia dar certo em outros lugares. Essa foi a motivação do projeto Olhos D’Água, que pretende recuperar todas as 370 mil nascentes que compõem a bacia do Rio Doce. Confira no vídeo abaixo o que já foi feito:

Com programas educacionais, que funcionam dentro do Instituto, Sebastião e Lélia esperam formar novas gerações de profissionais para ajudar na continuidade do projeto e na disseminação do conhecimento ecológico em toda a região. Uma ideia que precisa de paciência, já que a intenção é atingir metas de replantio dentro de 20 a 30 anos. No entanto, os resultados já são visíveis nos lugares por onde o projeto passou.

20130227095614_inst_terra_0826_pan_reduzida

Leia mais sobre reflorestamento: