Pirapora, MG tem 1 atitude empreendedora

Cidade mineira supera desafios econômicos com união de lideranças locais

Em Pirapora, programa cria rede de articulação do setor empresarial para repensar oportunidades econômicas na região

Pirapora, município que fica a 349 km de Belo Horizonte, é famoso por ser o 2º maior polo industrial do norte de Minas Gerais. No entanto, nos últimos anos a economia desacelerou, ampliando a taxa de desemprego na região. Buscando alternativas para repensar as potencialidades locais e mudar esse quadro, um grupo de lideranças se organizou para pensar uma estratégia.

A articulação local foi fortalecida após a participação no programa LIDER – Liderança para o Desenvolvimento Regional, do Sebrae Minas, que busca criar uma governança para implementação de uma agenda de desenvolvimento a longo prazo. Com isso, os participantes perceberam a necessidade de fortalecer o grupo localmente para criar uma convergência entre as ações de abrangência regional com as ações da cidade, tendo sempre como foco a construção de uma estratégia conjunta e com vistas para a transformação econômica sustentável a longo prazo.

Os principais aspectos abordados logo de início foram a busca de convergência de propósitos e o fortalecimento do relacionamento entre as entidades representativas. Nesse sentido, foi discutida uma proposta comum das iniciativas da Associação Comercial – ACIAPI, da Agência para o Desenvolvimento de Pirapora – ADESP e do Programa LIDER. Para direcionar o trabalho, foi criado um planejamento estratégico da cidade de Pirapora, no qual cada instituição possui um papel estratégico de acordo com as competências e pontos fortes de cada uma delas, como na articulação política, no caso do Programa LIDER, nos estudos econômicos e atendimento ao empresariado pela ADESP e em consultorias e convênios pela ACIAPI.

De acordo com Wanderson Rodrigues, Analista Técnico do SEBRAE da Regional Norte, a aproximação entre as entidades e o debate em torno de um objetivo comum gerou um ambiente frutífero, com o levantamento de oportunidades locais que não estavam sendo analisadas com a atenção necessária. Como exemplo foi citado o turismo que, em virtude o rio São Francisco, confere à localidade uma potencialidade de agregação econômica.

Outro fator importante foi a interação entre os empresários para discutirem assuntos relacionados ao desenvolvimento do mercado.  “Discutimos assuntos em prol do desenvolvimento local e regional, não apenas da cidade. É preciso focar nas riquezas que a gente tem”, afirma Flávia Ribeiro, presidente da Associação Comercial.

Projetos como esse podem transformar a economia de uma cidade e trazer benefícios não apenas para pequenos grupos, mas para toda a população. Esse formato dá espaço para que surjam soluções mais eficientes, pensadas de forma colaborativa. Que tal começar uma ação parecida na sua cidade? Reúna as lideranças locais, conheça, planeje e transforme sua cidade!