Puebla, México tem 1 atitude empreendedora

Iniciativa mexicana gera renda e transformação social

Artesãos indígenas e presidiários fazem parte de cadeia de produção

A tradição cultural pode influenciar positivamente uma comunidade e gerar renda para cidadãos em situação de risco social. Temos um exemplo mexicano que vai surpreender pela simplicidade e inovação.A startup têxtil Flor De Mayo fundiu o artesanato indígena com design contemporâneo para alcançar o mercado.

bordado

O primeiro passo foi valorizar a arte milenar de comunidades indígenas mexicanas. Há três anos, a companhia trabalha com 50 artesãos de Puebla. Eles criam bordados típicos de sua cultura, que são entregues aos líderes comunitários – responsáveis pelo envio para a Flor de Mayo.

11043044_790307344396653_3068519030419251681_n

Mais adiante, a cadeia de produção segue impactando a sociedade mexicana. Os bordados indígenas são costurados em peças de roupas por presidiários, que também embalam os produtos. Este trabalho garante renda para ajudar no sustento de suas famílias fora da cadeia.

A intenção é atingir e transformar a vida de mais de 600 mil indígenas mexicanos que vivem na pobreza. Além de rendimentos sustentáveis e apoio às comunidades, há o foco no recondicionamento social e capacitação profissional da população carcerária.

10414488_775866199174101_4526442264012718214_n

Esta última etapa se assemelha ao trabalho que a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) realiza em algumas cidades brasileiras. Criado em 1973, o sistema fornece suporte social, emocional e profissional aos presos. O índice de reincidência é de 10%, enquanto no sistema tradicional ele gira em torno de 80%.